Luis Borges - Assessoria em Gestão



Gestão Estratégica da Manutenção da Infra-estrutura: da estratégia à ação!

Fábio Souza *
Junho/2006



A manutenção da infra-estrutura de uma organização nos tempos atuais, necessita ser encarada sob a ótica estratégica. De uma forma ou de outra, todos os colaboradores da organização têm participação direta ou indireta nos seus resultados. A concepção sistêmica do fator manutenção nesta ótica, trará para esta organização ganhos também sistêmicos através da implementação de ações que
serão percebidas através de :

  • eficiência e eficácia na realização dos serviços, ou seja; ganhos nas atividades de manutenção propriamente dita;
  • disponibilidade de meios de produção dentro de custos e prazos desejados;
  • treinamento de pessoal nos procedimentos estabelecidos;
  • sistematização da Gestão Estratégica, Tática e Operacional; e ganhos percebidos através do fator qualidade nas dimensões da qualidade (qualidade, custo, atendimento, moral e segurança).
Assim, é necessário pensar e repensar a organização do fator manutenção dentro de um ciclo que permite o seu arranjo em um giro de 360º, onde o foco em questão é a "manutenção estratégica".
É necessário definir as ações estratégicas pelo dono do negócio; desdobrar as metas / projetos estratégicos; e desenhar o modelo de gestão através da implementação da gestão operacional.
Com a documentação elaborada e implementada, instala-se o processo seguro para exercitar a gestão através de dados confiáveis, com medições qualitativas e quantitativas. Faz-se necessário a implementação dos processos de auditorias, ações corretivas e preventivas dentro dos sistemas
organizados.

VISÃO ESTRATÉGICA DA MANUTENÇÃO

VISÃO SISTÊMICA DA MANUTENÇÃO

Neste contexto é importante ressaltar a visão sistêmica, onde os processos acontecerão através das entradas, com informações e insumos necessários à elaboração dos mesmos e suas saídas; culminando com a entrega do serviço/produto.
Com a visão sistêmica; serão estabelecidas as modalidades de manutenção empregadas com o objetivo de buscar o melhor resultado possível para a organização.

FERRAMENTAS PARA IMPLANTAÇÃO DA MANUTENÇÃO COMO FUNÇÃO ESTRATÉGICA

A definição do modelo de gestão e seus tipos de manutenção a serem trabalhados, deverão considerar os instrumentos para obtenção de diagnóstico, e a partir de então, deve-se escolher as ferramentas mais adequadas para sua implementação.
No cenário atual, onde os ganhos são cada vez menores, os recursos ambientais finitos e os organismos regulamentadores atuando de forma cada vez mais eficazes; mais que nunca é necessário utilizar esses recursos de
forma racional, buscando a eficiência e eficácia para a viabilização da manutenção.
A visão da manutenção de forma estratégica, é um diferencial para qualquer organização, pois existem somas monetárias significativas de investimento em tecnologia, máquinas / equipamentos, mão-de-obra, processos e projetos.
Pense nisto!



(*) Fábio Souza é engenheiro especialista em Gestão Organizacional, Consultor Associado da Luis Borges Assessoria em Gestão.


Mais artigos: http://www.luisborges.com.br

Luis Borges - Assessoria em Gestão
Telefax: (31) 3213-0022
http://www.luisborges.com.br